Prefeito se recusa a receber 20 leitos hospitalares em Itamaraju e MST cede centro de formação para o estado e  município.

Prefeito se recusa a receber 20 leitos hospitalares em Itamaraju e MST cede centro de formação para o estado e município.

Com 759  casos de Corona Vírus confirmados na Bahia, o Prefeito Marcelo Angênica (PSDB), do município de Itamaraju se recusa a aceitar do governo estadual 20 leitos de tratamento intensivo para a população para unidades na cidade em questão.

No último sábado, essa decisão do prefeito foi publicada por vários jornais, onde esclareciam que o Senhor Marcelo se recusa a aceitar no hospital do município os 20 leitos que o governo do estado disponibilizou para o município com o argumento de já foram instalados 04 leitos por conta própria e que não aceita as recomendações do governo de fechar o hospital para os cuidados intensivos do covid-19.

Após essa noticia o MST no Extremo Sul da Bahia começou a se organizar para ajudar o município e contornar essa medida insana que coloca a vida das pessoas em risco, por isso na tarde de hoje (14), o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra oficializou que está disposto a ceder a Escola Popular de Agroecologia Egídio Brunetto para receber os leitos e ser usada como a sede de cuidados intensivos do covid-19.

De acordo com MST a localização  da EPAAEB e central pode aliviar a rede hospitalar para pacientes com maiores gravidades. Tendo em vista que a escola dispõe de quartos, suítes, escritórios, secretaria, cozinha e um amplo espaço arborizado, além de uma paisagem aconchegante e de uma paz sem igual.

“Nesse momento de crise, partindo desse pressuposto, o MST se posiciona a favor da vida e coloca a escola a disposição do governo em favor do povo” afirma o Dirigente Nacional do MST, Evanildo Costa, após oficializar por meio de contato direto com o governador e de entrevista nas rádios da região.

“ Esse momento é propicio para exercitar a solidariedade entre os povos, apesar de ser uma prática constante do MST, estamos desenvolvendo ações em toda a Bahia e dia 17 de abril vamos continuar e iremos fazer uma grande doação de alimentos por todo o estado, essa iniciativa também faz parte da nossa jornada de lutas do mês de abril, que chamamos de abril vermelho, como não pudemos fazer as nossas lutas costumeiras, temos que ressignificar a luta de acordo com a conjuntura”

“Entendemos que disponibilizar a estrutura da EPAAEB é assumir a responsabilidade social neste momento tão crítico. Estamos dispostos a colaborar em todas as ações necessárias para a minimização da epidemia e suas consequências”, afirmou Costa

O MST é defensor da vida, e continuará na luta por igualdade e fraternidade.

Fechar Menu