Em Porto Seguro, Acampados do Pré-Assentamento Irmã Dulce recebem o Mapa dos lotes

Em Porto Seguro, Acampados do Pré-Assentamento Irmã Dulce recebem o Mapa dos lotes

Por Coletivo de Comunicação do MST na Bahia

Em tempo difícil, de incerteza e dores, como diz o verbo esperançar de Paulo Freire, É preciso ter esperança, mas ter esperança do verbo esperançar. Por que tem gente que tem esperança do verbo esperar. E esperança do verbo esperar não é esperança, é espera. Esperançar é se levantar, esperançar é ir atrás, esperançar é construir, esperançar é não desistir!

Nesta perspectiva de esperançar que 27 famílias do Pré-Assentamento Irmã Dulce, localizado na zona rural do Município de Porto Seguro no Extremo Sul da Bahia, receberam na manhã deste sábado (29), o mapa dos seus lotes. O ato aconteceu no Galpão de evento do Acampamento, seguindo todas as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Em Porto Seguro, Acampados do Pré-Assentamento Irmã Dulce recebem o Mapa dos lotes“A cada entrega do mapa é visível o olhar de emoção e esperança em cada companheiro e companheira presente, que resistiu durante 11 anos para conquistar o tão sonhado lote. E hoje pode olhar para esse mapa e dizer agora, sou dona de um pedaço de terra para morar, produzir e viver bem”, diz Anita Santos – moradora do acampamento.

Ainda de acordo Santos, “é um sonho realizado, estou muito feliz. Eu nunca perdi a esperança em conquistar um pedaço de terra, agora realizei. Agradeço a Deus primeiramente e ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra-MST pela conquista, resistência e principalmente por acreditar em nós, e só de pensar nesse momento fico muito emocionada e grata a Deus”, diz Anita emocionada com mapa do seu lote.

A atividade com muita emoção e contou com a presença da direção estadual do MST, do presidente do Território Costa do Descobrimentos, representante do Projeto de Assentamento Agroecológico Fidel Castro, Escola Superior de Agricultura Luiz Queiroz, além de famílias do pré-assentamento e outras lideranças políticas da região.

E uma grande conquista da classe trabalhadora, principalmente neste tempo sombrio que estamos vivendo, com perda de direito e ofensivas contra a classe trabalhadora, estamos em ativa e resistido, fazendo a Reforma Agrária Popular acontecer em quatros cantos do país.

O nosso princípio é lutar: por terra, soberania popular e justiça social. Enquanto existir uma pessoa Sem Terra, estaremos lutando por ela. Por terra para quem nela trabalha, é a nossa, conclui Lopes.

História do Acampamento Irmã Dulce

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST tem o mês de abril como Abril Vermelho, simbolizando o mês da luta camponesa, em favor da Reforma Agrária Popular, neste cenário, no dia 10 abril de 2009, durante o Abril Vermelho cerca de 300 Famílias Sem Terra, ocuparam uma área no município de Guaratinga, qual foi denominada de Irmã Dulce em homenagem à missionaria católica brasileira que dedicou a sua vida a ajudar os doentes e os mais necessitados. Irmã Dulce foi beatificada pelo Papa Bento XVI, no dia 10 de dezembro de 2010, passando a ser reconhecida com o título de “Bem-aventurada Dulce dos Pobres”.

Em Porto Seguro, Acampados do Pré-Assentamento Irmã Dulce recebem o Mapa dos lotesEm outubro de 2011, após muita luta e resistência as famílias foram transferidas para outra área, desta vez no município de Itabela. Em 2019, as 30 famílias que resistiram no Assentamento foram transferidas para o município de Porto Seguro. Neste sábado (30), as famílias receberam o mapa do tão sonhado do lote.

As famílias do acampamento Irmã Dulce deram o primeiro passo, conquistaram a terra, agora é avançar na produção, nas condições dignas de vida, como educação, saúde e bem-estar social.

Fechar Menu